Você sabe a diferença entre lixão, aterro controlado e aterro sanitário?

© Depositphotos.com / sergioz Diferente dos aterros sanitários, os lixões não apresentam preparação do solo e tratamento para efluentes líquidos.

Apesar dos avanços recentes em políticas públicas voltadas à sustentabilidade e ao bem estar social, a verdade é que, ainda hoje, quase a metade dos municípios brasileiros não dá o correto destino aos seus resíduos sólidos de origem urbana.

Para uma mudança significativa desse panorama, há de se ressaltar a necessidade de adoção de políticas públicas ainda mais eficientes e abrangentes, ao mesmo tempo em que se faz necessária também uma maior conscientização da população.

Assim, explicaremos abaixo as diferenças entre um lixão, um aterro controlado e um aterro sanitário. Acompanhe!

– Lixão:

Das muitas formas de tratamento de lixo, infelizmente a que tem a maior adesão é justamente a pior de todas elas: os lixões. Os lixões são depósitos de lixo a céu aberto em áreas que não apresentam nenhum tipo de preparação anterior do solo. Acrescenta-se aos lixões o seguinte agravante: a inexistência de qualquer sistema de tratamento para efluentes líquidos. Dessa forma o chorume, dotado de inúmeras substancias contaminantes e tóxicas, penetra livremente pela terra, colocando em risco tanto o solo como o lençol freático.

– Aterro controlado:

Os aterros controlados são diretamente ligados aos lixões e foram criados para amenizar os depósitos de lixo a céu aberto. A própria origem dos aterros controlados é decorrente dos lixões, uma vez que ele pode ser entendido como sendo uma célula dos lixões, com a diferença que recebeu um tratamento prévio: uma cobertura de argila e de grama.

Esse sistema de tratamento prévio minimiza alguns fatores como o mau cheiro e a proliferação de animais e de insetos. Todavia, os aterros controlados são ainda deficitários no que se refere ao cuidado com o chorume, sendo ainda altamente contagioso para lençol freático e solo.

– Aterro sanitário:

O aterro sanitário é a melhor e mais correta forma de disposição dos resíduos urbanos sólidos. Isso porque em seu processo de armazenamento do lixo depositado, há um eficiente sistema de tratamento do mesmo, que evita qualquer dano à saúde publica ou ao meio ambiente. Nos aterros sanitários tudo é previamente pensado e testado, da área escolhida à preparação do terreno, suas formas de operação, e a consequente recuperação dessa mesma área após o encerramento das atividades do aterro sanitário.

Compartilhe:

Entre em Contato com a Fragmaq

Quer conhecer nossos equipamentos e serviços ou compartilhar alguma dica sobre sustentabilidade? Preencha o formulário e envie sua solicitação. Nossa equipe está à disposição para ouvi-lo.