Saiba como funciona o processo de reciclagem de pneus para asfalto

O descarte de lixo realizado de forma errada em lixões, depósitos, beiras de rios, matas e vias públicas, é um grande problema social que enfrentamos nos dias de hoje. Esse tipo de prática é responsável por expor a saúde da população a diversas doenças, além de estar ligada diretamente com a geração de danos ao meio ambiente.

Entre os diversos tipos de lixo regularmente descartados incorretamente, estão os pneus. No Brasil, anualmente são descartadas cerca de 450 toneladas de pneus, isso equivale cerca de 90 milhões unidades, que por muita das vezes são destinadas diretamente para lugares improvisados. Um dos problemas, é que o material demora em média 600 anos para decompor na natureza, e tendo seu descarte feito de forma inapropriada, acaba gerando grandes danos irreversíveis ao ambiente e a toda a população.

Entretanto, a tecnologia utilizada desde 1960 nos Estados Unidos e na Europa (inclusive em Portugal), conhecida como asfalto de borracha, vem como uma solução simples e eficiente para transformar por completo a realidade do fim desse material, transformando a borracha dos pneus inservíveis em asfalto.

Processo de reciclagem e transformação de pneus em asfalto

No Brasil, toda a logística de recolhimento do material fica a encargo da Reciclanip (entidade gestora do sistema de logística reversa de pneus inservíveis), que faz a coleta dos pneus e os leva para as empresas de reciclagem. Em seguida, o material nobre do pneu é separado para a produção, e deste material saem os polímeros que são transformados em pó de borracha e adicionados a mistura do asfalto convencional, gerando então, o asfalto-borracha.

Em outras palavras, os pneus são triturados formando uma grande quantidade de borracha moída que é misturada em um reator industrial, juntamente com o ligante asfáltico, que combina a mistura de agregados e ligante, sendo enfim finalizada para o transporte.

A tecnologia vem sendo introduzida desde 2001 no Brasil, tendo custo 30% maior que o convencional, pois para a produção de cada quilômetro de asfalto ecológico são necessários 600 pneus. No entanto, os benefícios são maiores.
A durabilidade do pavimento é aumentada em até 40%, além da notável melhoria nas propriedades do asfalto comum, aumento na resistência, diminuição de custo para manutenção. Vale destacar também que, a adição da borracha acrescenta aderência ao produto, o que auxilia na prevenção contra derrapagens. Isso tudo contribui e garante para estradas mais seguras.

Compartilhe:

Entre em Contato com a Fragmaq

Quer conhecer nossos equipamentos e serviços ou compartilhar alguma dica sobre sustentabilidade? Preencha o formulário e envie sua solicitação. Nossa equipe está à disposição para ouvi-lo.