Máscaras são transformadas em bancos resistentes e coloridos

Um estudante coreano desenvolveu uma maneira de reciclar máscaras usadas, transformando-as em banquetas resistentes e coloridas

Além da saúde e da economia, a pandemia causada pelo Coronavírus também trouxe um enorme problema ambiental. Estima-se que cerca de 129 bilhões de máscaras e 65 bilhões de luvas plásticas são descartadas todos os meses.

Preocupado com esta questão, o designer sul-coreano Kim Ha-neul resolveu dar um novo destino a este material.

Kim montou uma caixa de coleta de máscaras na Universidade Kaywon de Arte e Design na cidade de Uiwang, ao sul de Seul. Desde então, ele conseguiu arrecadar 10 mil máscaras usadas, além disso, ele também recebeu mais de uma tonelada de máscaras com defeito de uma fábrica.

Produção

Para reduzir o risco de contágio do coronavírus, Kim manteve as máscaras armazenadas por, pelo menos, quatro dias antes de remover os elásticos e os fios. Em seguida, ele colocou as máscaras (de diversas cores) em um molde e, usando uma pistola de ar quente, derreteu o material em temperaturas acima de 300ºC.

Após esse processo ele transformou o material em uma banqueta bem colorida. De acordo com o designer, para fazer uma banqueta de 45 cm com três pés são necessárias cerca de 1500 máscaras. Ele também pretende fazer outros objetos com as máscaras recicladas, como mesas e luminárias. Ele também está pedindo ao governo e às empresas privadas que passem a coletar as máscaras, criando uma caixa específica para este resíduo.

Kim ressaltou que o problema do lixo plástico está aumentando a cada ano, e a pandemia piorou esse problema. Embora os banquinhos não resolvam esse problema, eles podem encorajar as empresas a pensar com criatividade sobre os destinos que podem ser dados aos materiais.

Compartilhe:

Entre em Contato com a Fragmaq

Quer conhecer nossos equipamentos e serviços ou compartilhar alguma dica sobre sustentabilidade? Preencha o formulário e envie sua solicitação. Nossa equipe está à disposição para ouvi-lo.