Plástico reciclado é mais benéfico para o planeta

Uma pesquisa realizada por uma empresa norte-americana revelou que existem mais vantagens em utilizar o plástico reciclável. O PET reciclado pode gerar metade das emissões de gases de efeito estufa (GEE) do que o produto original.

Fernanda Correia

Uma pesquisa realizada pela Franklin Associates, uma empresa norte-americana que presta consultoria na avaliação do ciclo de vida e gerenciamento de resíduos sólidos, revelou que existem mais vantagens em se utilizar o plástico reciclado do que o virgem, para a fabricação de produtos a partir de PET, PEAD (polietileno de alta densidade) e PP (polipropileno).
Dos dados divulgados pela empresa, o que mais chamou a atenção foi o fato de que o uso de PET reciclado pode gerar metade das emissões de gases de efeito estufa (GEE) em comparação com a produção do plástico virgem. As reduções podem ser ainda maiores para as poliolefinas (espécies de polímeros) recicladas.

Além desta vantagem comprovada pela pesquisa, a reciclagem do PET traz inúmeros benefícios para a sustentabilidade do planeta.

Benefícios sociais e econômicos

Um dos principais benefícios da reciclagem do PET, é a geração de empregos diretos ou indiretos, renda e todos os demais benefícios de uma indústria de base sólida. Seja na coleta ou na mão de obra para o aproveitamento do resíduo na cadeia produtiva, o PET vem sendo amplamente utilizado pelo setor têxtil. Esta indústria absorve 50% do total desse material produzido no Brasil.

De acordo com o Sindicato da Indústria de Material Plástico, Transformação e Reciclagem de Material Plástico do Estado de São Paulo (Sindiplast), a indústria de transformados plásticos é a segunda que mais emprega dentre os setores de transformação e o Terceiro Setor, sendo ainda o setor que paga os melhores salários.

Além dos aspectos sociais e econômicos, a reciclagem economiza recursos naturais, aumenta a eficiência produtiva e proporciona o uso racional de energia e menor emissão de gases do efeito estufa.

Um mercado a ser explorado no Brasil

De acordo com um estudo feito pelo WWF e apresentado este ano na Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEA-4), o Brasil é o quarto maior produtor de plásticos do mundo, mas apenas 1,2% dessa produção vai para a reciclagem. O estudo mostrou ainda que cada brasileiro produz, em média, 1 kg de plástico por semana.

Estes dados mostram que existe um vasto campo a ser explorado no Brasil. E a responsabilidade pelos materiais descartados após o consumo recai também sobre os consumidores, que podem fazer a sua parte para melhorar este cenário.

Como contribuir para a reciclagem do PET?

Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (IPEA), do governo federal, indicou que o Brasil perde R$ 8 bilhões por ano ao levar para lixões e aterros materiais recicláveis que poderiam voltar à produção industrial. E nós, enquanto sociedade, podemos fazer a nossa parte para evitar esse desperdício de dinheiro e de recursos naturais, adotando simples ações, conforme abaixo:

1. Separe os resíduos. Tenha um coletor para separar os materiais recicláveis como plástico, papelão, metal, embalagens longa vida etc.
2. Remova os resíduos antes de enviá-lo para a reciclagem. No caso das garrafas PET o ideal é passar uma água nas embalagens, para remover os resíduos. Neste caso, esta dica só vale para as embalagens de produtos que deixam resíduos como garrafas de iogurte, leite, suco, refrigerantes etc.
3. Descarte os recicláveis de forma correta. Se na sua cidade não tem coleta seletiva porta a porta, procure um local de descarte adequado, que dará um destino correto a e

Compartilhe:

Entre em Contato com a Fragmaq

Quer conhecer nossos equipamentos e serviços ou compartilhar alguma dica sobre sustentabilidade? Preencha o formulário e envie sua solicitação. Nossa equipe está à disposição para ouvi-lo.