Descubra qual a importância de uma comunidade clímax para o meio ambiente

iStock.com / airdone A comunidade clímax é a última etapa do processo de sucessão ecológica, apresentando fauna e flora desenvolvidas.

O conceito de sucessão ecológica define um tipo de desenvolvimento gradativo, no qual as comunidades de seres vivos vão se adaptando até chegar a um ponto de equilíbrio. Ao longo desse processo, a comunidade biológica passa por fases distintas, são elas: comunidade pioneira, comunidade intermediária e comunidade clímax.

As comunidades pioneiras são aquelas que apresentam clima e condições ambientais pouco favoráveis para que os seres vivos se desenvolvam, e as primeiras espécies que conseguem se instalar (geralmente pequenos organismos, como líquens e cianobactérias) são chamadas de pioneiras.

A comunidade intermediária é formada a partir do desenvolvimento propiciado por essas espécies pioneiras, que vão modificando o ambiente de forma que ele se torne propício para a existência de outras espécies e a formação de comunidades secundárias. Nesta etapa do processo de sucessão ecológica, começam a surgir as plantas e animais, responsáveis por tornar o espaço mais rico.

A comunidade clímax é a última etapa da sucessão ecológica, e é caracterizada pela presença de fauna e flora desenvolvidas, em que animais e plantas interagem de forma equilibrada e natural. Trata-se de uma comunidade biológica estável, funcional e sustentável, que se mantém nessa condição até que um evento catastrófico — natural ou causado pela ação humana — a transforme.

Compartilhe:

Entre em Contato com a Fragmaq

Quer conhecer nossos equipamentos e serviços ou compartilhar alguma dica sobre sustentabilidade? Preencha o formulário e envie sua solicitação. Nossa equipe está à disposição para ouvi-lo.